DEM e PMDB apóiam Alckmin em 2010 para ter apoio tucano a Kassab

Por Carmen Munari SÃO PAULO (Reuters) - Ao consagrarem a aliança para a eleição à prefeitura de São Paulo, o atual prefeito e candidato Gilberto Kassab (DEM) e o presidente do PMDB, Orestes Quércia, sinalizaram o apoio a Geraldo Alckmin para o governo do Estado, em 2010, como forma de atrair o PSDB.

Reuters |

O apoio do PMDB nesta sexta-feira formalizou a candidatura de Gilberto Kassab à prefeitura de São Paulo. Kassab, que assumiu a prefeitura com a eleição de José Serra ao governo de São Paulo, em 2006, conta com a manutenção da aliança com o PSDB, também defendida por Quércia.

'Além de falar da candidatura Kassab, estamos falando simultaneamente da busca que vamos fazer, com muita energia, de ter o PSDB nessa aliança', disse Kassab a jornalistas no diretório estadual do PMDB, ao lado de Quércia.

Tanto Kassab como Quércia insinuam que Alckmin desista da postulação à candidatura a prefeito de São Paulo e concorra ao governo do Estado em 2010.

'Estamos colocando ao PSDB a análise de que juntos podemos eleger o prefeito e o governador', disse Kassab.

'Se Alckmin se definir pela candidatura ao governo de São Paulo o PMDB estará com ele', acrescentou Quércia.

A Executiva do PMDB aprovou por unanimidade o apoio a Kassab nas eleições paulistanas esse ano e Quércia pediu aplausos ao 'futuro prefeito de São Paulo'.

Das duas exigências do PMDB, ocupar o cargo de vice-prefeito e ter o apoio do DEM a uma vaga no Senado em 2010, Kassab se comprometeu com o Senado, mas condicionou a posição de vice a conversas que ainda terá com o PSDB.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG