DEM deve instaurar processo para decidir destino de Arruda

BRASÍLIA (Reuters) - O destino político do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, deve ser decidido após processo interno do Democratas que pode demorar cerca de 10 dias. A decisão sairá de reunião da executiva do partido nesta terça-feira. Assim, fica enfraquecida a tese da expulsão sumária de Arruda, como defendem integrantes da legenda, entre eles os dois líderes no Congresso.

Reuters |

Duas fontes do DEM disseram à Reuters sob condição do anonimato que somente uma surpresa na reunião da executiva nacional provocaria a saída imediata do governador, flagrado em vídeo recebendo maços de dinheiro de origem supostamente ilícita e acusado de fazer parte de esquema de compra de consciência de aliados políticos.

No processo interno, a proposta de consenso é dar oito dias para Arruda se defender e dois dias para a produção de relatório, enquanto o regimento do partido prevê, além dos oito dias iniciais, o limite de mais oito dias para a definição do texto do relator.

Os líderes Ronaldo Caiado e José Agripino, além do senador Demóstenes Torres, devem defender na reunião a proposta de expulsão sumária, mas com a possibilidade do retorno de Arruda caso as denúncias não se comprovem.

AMEAÇAS

Arruda e o presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), negaram ter havido ameaças por parte do governador, durante encontro com a cúpula do DEM na véspera, de que Arruda teria prometido radicalizar caso fosse expulso da legenda.

Em nota, o governador chama as supostas ameaças a membros do partido de "versões maldosas".

"O que o governador do DF pediu foi que o partido desse a ele amplo direito de defesa, respeitando os prazos estatutários", diz Arruda na nota.

Ele afirma que, com seus advogados, apresentará provas "irrefutáveis de sua inocência". Diz ter sido vítima de um complô liderado por um homem que tem mais de 30 processos por corrupção, todos nos governos anteriores, referindo-se a seu ex-assessor Durval Barbosa, autor das denúncias.

(Reportagem de Natuza Nery)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG