DEM desiste de representação contra Sarney no Conselho de Ética

BRASÍLIA - O DEM desistiu de ingressar com uma representação no Conselho de Ética contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), devido a uma suposta grilagem de terras no Maranhão. De acordo com o líder do partido, senador Agripino Maia (RN), a possibilidade de representação não foi respaldada pela maioria da bancada.

Severino Motta, repórter em Brasília |


Sempre tomamos posição com uniformidade na bancada. Por isso seguimos pedindo o afastamento de Sarney para existir isenção nas investigações, disse.

Apesar da desistência, Agripino informou que o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), senador Demóstenes Torres
(DEM-GO), vai analisar juridicamente cada um dos 11 pedidos de investigação que pesam contra Sarney no Conselho de Ética. A ideia é evitar que pedidos se choquem e percam a eficácia. Dependendo do resultado, a intenção de ingressar com uma representação pode voltar à pauta da bancada.

Heráclito e Sarney

Agência Senado
Heráclito Fortes, em Sessão solene do Congresso em comemoração ao 10º aniversário de criação do Ministério da Defesa, no Plenário da Câmara
Heráclito Fortes, em sessão solene do Congresso em comemoração ao 10º aniversário de criação do Ministério da Defesa, no Plenário da Câmara

Durante a reunião da bancada, o primeiro-secretário da Casa, Heráclito Fortes (DEM-PI), disse que não se sente à vontade de votar contra Sarney no Conselho de Ética do Senado, do qual é membro. Ele teria pedido que seu nome seja substituído.

Leia também


Leia mais sobre crise no Senado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG