DEM decide até sexta-feira expulsão de Arruda

BRASÍLIA (Reuters) - O Democratas anuncia até a sexta-feira o resultado do processo interno contra o governador José Roberto Arruda, que deve ser por sua expulsão do partido. Esse assunto não admite delongas, disse à Reuters Agripino Maia (DEM-RN), líder do partido no Senado. Não passa de sexta-feira, acrescentou.

Reuters |

A executiva nacional do DEM havia marcado o julgamento do caso para quinta-feira, mas pode ser levada a adiar o prazo por algumas horas, já que Arruda tem até as 18h de quinta-feira para apresentar sua defesa.

Agripino defendeu na reunião executiva do DEM na semana passada a expulsão de Arruda da legenda.

O relator do processo, ex-deputado José Thomaz Nonô, terá, portanto, pouco tempo para elaborar seu parecer. A ideia de um adiamento chegou a ser cogitada, mas foi descartada logo em seguida.

A consultoria jurídica do partido informou à Reuters que o prazo de oito dias dado ao governador para se defender do processo de expulsão é regimental e precisa ser cumprido.

Segundo a assessoria, não há prazo na sigla para a produção do relatório final. A decisão de apresentá-lo imediatamente é, portanto, política.

Esses oito dias passaram a ser contados por volta de meio-dia da última quarta-feira, data em que Arruda foi notificado pela legenda.

Os advogados de Arruda estudam a possibilidade de recorrer à Justiça para evitar a eventual expulsão, já que, sem legenda, ele não poderá concorrer às eleições do ano que vem, como deseja.

Arruda é acusado de receber propina e de montar um esquema junto a políticos e autoridades de sua base aliada. Ele nega as acusações.

(Reportagem de Natuza Nery)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG