Brasília ¿ Para o partido Democratas (ex-PFL), a decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo de cassar o prefeito Gilberto Kassab (DEM-SP) é ¿incoerente¿, ¿eleitoral¿, ¿irresponsável¿ e ¿criminosa¿. Mesmo assim, de acordo com o líder da legenda no Senado, José Agripino Maia (DEM-RN), o partido está tranquilo e confia na Justiça. Ele preferiu não politizar a decisão, porém ressaltou que as ¿as decisões judiciais tem que ser coerentes¿.

O deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO), por outro lado, considera a decisão da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo 100% eleitoral, irresponsável e criminosa. Segundo ele, a cassação visa a criar desconforto e instabilidade ao partido e sem dúvida atingir a eventual candidatura à Presidência do governador José Serra (PSDB-SP), principal aliado político de Kassab.

Kassab e sua vice, Alda Marco Antonio (PMDB) foram condenado à perda do mandato por causa de doações recebidas na campanha de 2008 e consideradas ilegais pela Justiça Eleitoral. A decisão do juiz Aloísio Sérgio Resende Silveira deverá ser publicada na terça-feira (23) no Diário Oficial. Os advogados, então, terão três dias para recorrer ao TRE.

Isso não procede, é matéria já julgada. Trata-se de uma atitude irresponsável para abalar o prestígio e credibilidade do prefeito da principal cidade do país, reclamou Caiado, que defende que a matéria já foi analisada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Caiado avalia que se a decisão for levada adiante mostrará que a Justiça Eleitoral tem dois pesos e duas medidas. Isso porque, segundo o partido, há jurisprudência que permite a doação de empresas que são sócias de concessionárias de serviços públicos sob gestão dos cargos em disputa eleitoral.

Kassab diz não temer a cassação. Assista à entrevista:

Saiba mais sobre Gilberto Kassab

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.