Delegados de São Paulo ameaçam parar atividades em até dez dias

Os delegados da Polícia Civil de São Paulo foram nesta terça-feira à Assembleia Legislativa do Estado para informar a todos os deputados estaduais que estão oficialmente em estado de mobilização. Eles exigem o cumprimento de uma pauta de reivindicações ou em até dez dias podem decretar greve por tempo indeterminado.

Marcelo Diego, iG São Paulo |

O principal pedido feito é a aprovação do projeto de reestruturação da categoria, que já se encontra nas mãos dos deputados estaduais. A ida dos representantes dos trabalhadores foi uma forma, segundo a direção da entidade que congrega os delegados do Estado, de chamar a atenção para a manifestação e pressionar o governo.

Os delegados formam a segunda grande categoria de servidores públicos a ameaçar cruzar os braços neste mês, o último pela legislação em que o governador José Serra (PSDB) tem para decidir se segue à frente do governo ou se deixa o cargo para concorrer à Presidência da República. A expectativa dentro do seu partido é que ele seja candidato de oposição a Dilma Rousseff, pré-candidata do PT ao posto.

Na semana passada, os professores da rede pública estadual também decidiram iniciar movimento de greve, reclamando aumento de salários acima de 30%. Por nota, o governo já se manifestou dizendo que a reivindicação não cabe no Orçamento da Educação deste ano e classificando a atitude dos sindicalistas de cunho eleitoral.

A presidente da ADPESP (Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo), Marilda Pansonato Pinheiro, diz que existem outras maneiras de protesto, mas que a greve não está descartada porque entende que a categoria está descontente com o descaso do governo, que não teria apresentado proposta concreta.

O projeto de reestruturação de carreira que está na Assembleia Legislativa prevê a extinção de alguns cargos, a remodelação de atribuições, a disposição dos cargos da polícia civil em quatro categorias (inicial, intermediária, final e especial) e versa ainda sobre promoções e aumentos salariais.

A categoria nega caráter político na manifestação e exalta o fato de 400 delegados terem participado de evento do sindicato, na semana passada, como prova de força. Existem 3.313 delegados da polícia civil em todo o Estado.

Procurada, a Secretaria de Segurança Pública informou que estava analisando a situação, mas não tinha uma posição oficial para passar.

    Leia tudo sobre: greve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG