Delegado quer reconstituição da queda de mãe e filho nesta quinta

SÃO PAULO - O delegado Cristiano Engel, do 2º DP de Guarulhos, vai marcar para esta quinta-feira a reconstituição da queda de Andréia Cristina Bezerra Nóbrega, de 31 anos, e de seu filho Lucas Macedo Nóbrega Correia, 6 anos. O delegado vai reconstituir o que ocorreu dentro do apartamento a partir das informações e dos desenhos feitos por Lucas.

Redação |

Acordo Ortográfico

Como o menino permanece internado, a presença dele não está confirmada. Lucas prestou depoimento na manhã nesta quarta-feira acompanhado por uma psicóloga e uma assistente social. 

AE
AE

Desenho de Lucas: pai com uma faca e mãe com ele no colo 

Para fazer o depoimento, Lucas foi levado até uma sala com brinquedos e durante a conversa com a equipe do Hospital, na presença do delegado que investiga o caso, o menino desenhou algumas cenas que teriam ocorrido no dia em que ele e sua mãe caíram da janela.

O menino foi ouvido no Hospital Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, onde está internado deste o dia 19.

Segundo o delegado do 2º DP de Guarulhos, Cristiano Engel, o menino afirmou que o casal teve uma discussão. Evandro teria agredido Andréia, pegado uma faca de cozinha, cortado a mangueira de gás do apartamento e ameaçado matar todos. 

De acordo com o relato do menino, Andréia pulou da janela com ele no colo para fugir das ameaças feitas por seu ex-marido e pai de Lucas, Evandro Gomes Correia, 35 anos. Correia está foragido deste o dia 19 de novembro.  

A mãe e irmã de Correia já foram ouvidas pela polícia e disseram que vão pedir para que ele se entregue. O delegado ainda vai ouvir mais duas testemunhas nesta quarta.

AE
AE
O menino com a mãe na janela do apartamento

O caso

A operadora de caixa Andréia Cristina Bezerra Nóbrega, de 31 anos, e o filho dela, Lucas, de 6, caíram por volta das 18h do dia 18 de novembro do 3º andar do prédio onde viviam, em Guarulhos, Grande São Paulo. Andréia morreu na queda e Lucas, que bateu no parapeito do edifício, fraturou o maxilar e está internado.

Segundo informações do 2º DP, uma testemunha disse ter visto Correia sair do prédio logo após a queda e entrar num Taurus, que teve a placa identificada. Imagens do circuito de TV de uma agência dos Correios mostram um homem vestido de preto sair pela porta sem prestar atendimento a Andréia, caída na calçada. O caso foi registrado como homicídio qualificado e tentativa de homicídio.

De acordo com a família de Andréia, os dois se conheceram há 14 anos. Os dois freqüentavam a mesma igreja evangélica. A família diz que hoje o cantor está casado com outra mulher.

Correia participou, há alguns anos, do quadro de calouros do programa Raul Gil e tem um CD gravado.

Leia mais sobre: Guarulhos - queda  

    Leia tudo sobre: queda de predio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG