O titular da delegacia de Santo Antônio do Tauá, no Pará, matou a tiros um dos suspeitos de participar da depredação da unidade. No início da tarde de hoje, o delegado Ronaldo Lopes estava em frente à delegacia, no centro da cidade, quando, segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, um homem teria avançado em sua direção dizendo que iria matá-lo.

Lopes então sacou sua pistola e disparou, acertando um tiro na cabeça do suspeito. O homem ainda foi levado ao hospital da cidade, mas chegou sem vida ao local.

De acordo com a polícia, Lopes alegou que agiu em legítima defesa. O delegado foi encaminhado à Corregedoria da corporação, em Belém. O corpo da vítima, cuja identificação ainda não foi feita, foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML) de Castanhal. Pouco antes do disparo, a vítima havia sido agarrada por um policial que a reconhecera como um dos suspeitos de depredar a delegacia, pela manhã. Sem algemas, ele teria se soltado e partido em direção ao delegado.

Ao todo, 20 pessoas acabaram detidas sob suspeita de atacar a delegacia. Eles estariam entre os mais de cem moradores que quebraram as grades, vidraças e portas da unidade, além de uma viatura. Em meio à confusão, três presos fugiram. O objetivo dos moradores era chegar a Luís Inácio da Silva, de 47 anos, suspeito de abusar e matar, no domingo, uma menina de 10 anos - a Polícia Militar (PM) havia informado que a vítima tinha 9 anos. Luís foi detido ontem com uma criança de 12 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.