Delegado libera mãe de garoto que caiu do 3º andar

O garoto de 5 anos que caiu da janela do terceiro andar de um sobrado hoje, na Central do Brasil, sofreu apenas escoriações no rosto e segue internado em observação. Apesar de o menino Luiz Felipe da Silva estar sozinho em casa, sua mãe não foi indiciada por negligência nem abandono de incapaz.

Agência Estado |

O delegado Ricardo Pereira, da 4ª Delegacia de Polícia (Praça da República), entendeu que não houve negligência ou má-fé. Vizinhos estiveram na delegacia para prestar solidariedade à mãe e disseram que ela é cuidadosa com os filhos.

A desempregada Jaqueline da Silva saiu de casa por volta das 6 horas para levar os filhos de 7 e 10 anos ao médico, e deixou o caçula dormindo. Quarenta minutos depois, ela recebeu a ligação de uma vizinha, informando que o menino havia caído da janela. O Corpo de Bombeiros socorreu a criança.

A criança foi levada ao Hospital Municipal Souza Aguiar, onde permanece internada apenas por precaução, para que os médicos possam acompanhar a evolução do quadro de saúde. Luiz Felipe não teve fraturas. Ele caiu da janela da cozinha, que segundo Jaqueline ficava fechada por um cadeado. Aos vizinhos, o menino disse que queria voar como o super-homem.

"Não houve nada que sugerisse que a mãe foi omissa. O que a gente viu é que a mãe estava levando um filho ao hospital. Não houve má-fé, não houve negligência, não enxerguei nada que sugerisse que ela tivesse abandonado, foi uma situação de emergência, lamentável porque o garoto caiu, mas não houve gravidade na lesão", afirmou o delegado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG