Delegado é baleado no Rio

No dia em que 14 pessoas acusadas de pertencer à milícia foram presas, o delegado Jami-Noá Medeiros de Araújo, 47 anos, lotado na Corregedoria Geral Unificada (CGU), foi baleado na noite de hoje quando passava em seu carro pela Rua Heitor Beltrão, próximo à Avenida Afonso Pena, na Tijuca, Zona Norte do Rio. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o crime foi um ataque feito pelos ocupantes de dois carros de cor escura.

Agência Estado |

Ferido com um tiro no peito e um no braço, o delegado dirigiu por cerca de quatro quilômetros até o Hospital Central da Polícia Militar onde está internado em estado grave.
O delegado foi responsável pelos processos que resultaram na demissão do deputado estadual Natalino Guimarães do cargo de inspetor da Polícia Civil e da cassação da aposentadoria de inspetor do irmão dele, o vereador Jerônimo Guimarães, o Jerominho. Ambos estão presos. A Secretaria de Segurança Pública não descarta a hipótese de vingança, mas informou que a polícia investigará também uma possível tentativa de assalto.
Esta não seria o primeiro ataque contra autoridades policiais praticado por milicianos. No dia 11 de junho, um artefato explosivo foi jogado contra a 35ª Delegacia de Polícia de Campo Grande. O delegado-titular da 35ª DP, Marcus Neves, acusa o deputado Natalino como mentor do crime. O suspeito do ataque Leandro Paixão Viegas, o Leandrinho Quebra-Ossos, foi preso na semana passada em São Vicente pela polícia paulista e trazido para o Rio ontem (27).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG