Delegada pede cautela em investigação sobre morte de menina

SÃO PAULO - A delegada de Polícia da Seccional norte, Elizabeth Sato, se colocou à disposição para ajudar nas investigações que apuram a morte da menina Isabella Nardoni, encontrada morta no jardim do prédio de seu pai, no bairro do Carandiru, no último sábado, e pediu cautela para apurar os fatos.

Lecticia Maggi, repórter Último Segundo |

Elizabeth disse que há diversos pontos conflitantes e que só serão esclarecidos com a comparação dos depoimentos.

A delegada pede calma para que tudo seja apurado com o maior rigor e acerto. "Neste momento é preciso ter calma o suficiente para fazer as investigações. É preciso agir com cautela, já que ainda existem muitas dúvidas", disse. "Apontar alguém como suspeito agora seria uma atitude precipitada. Para indiciar qualquer pessoa é necessário ter provas robustas", complementou.

Elizabeth não descartou a possibilidade do pai e da madrasta da menina voltarem a depor. "Se houver algum ponto que ainda precise ser esclarecido, eles serão novamente chamados", declarou.

Reconstituição

A delegada disse que é de extrema importância conhecer todos os autos do inquérito para que, posteriormente, seja feita uma reconstituição, o que, segundo ela, é de suma importância para desvendar o caso.

Leia mais sobre: queda - morte

    Leia tudo sobre: isabella

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG