Delegacias pegam fogo na zona norte do Rio

Um incêndio destruiu, entre o fim da noite ontem e o início desta madrugada, todas as instalações da Delegacia de Repressão a Crimes contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM), responsável pelo combate à pirataria no Rio de Janeiro, localizada no Largo da Cancela, em São Cristóvão, zona norte da cidade. Ninguém ficou ferido, segundo a polícia.

Agência Estado |

No mesmo prédio, funcionam a Delegacia de Defesa de Serviços Delegados (DDSD), que vem investigando os ataques aos trens da Supervia ocorridos na semana passada, e a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). Segundo a Polícia Civil, o fogo também atingiu a DDSD, mas apenas parcialmente. A delegacia do Meio Ambiente ficou intacta.

De acordo com o delegado Carlos Oliveira, subchefe operacional da Polícia Civil, somente a perícia vai poder descobrir as causas do incêndio, que teve início no depósito de material apreendido da DRCPIM. "Tudo leva a crer, segundo as informações preliminares que temos, que pode ter ocorrido um curto-circuito. A delegacia tinha um número muito grande de mercadoria apreendida. As instalações são antigas", afirmou Oliveira, em entrevista à Rádio CBN.

Um grupo de policiais realizava um churrasco no mesmo terreno onde fica o prédio das delegacias. Carlos Oliveira descartou qualquer relação entre a reunião dos investigadores com o incêndio. "Sem a menor possibilidade. Eles estavam a 50 ou 60 metros do local. Inclusive viram onde começou o incêndio", acrescentou.

Não se sabe ainda se algum documento do inquérito que apura o ocorrido com os trens da Supervia foi destruído. Bombeiros de Benfica utilizaram três caminhões com água para controlar as chamas. À 1 hora desta sexta-feira, os trabalhos de rescaldo - para evitar que se inflamem de novo restos de um incêndio recente - já haviam sido iniciados.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG