O advogado José Roberto Batocchio, que defende o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, disse no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) que não há provas de que ele tenha participado da quebra ilícita do sigilo bancário de Francenildo Costa. Segundo Batocchio, a Procuradoria Geral da República não conseguiu provar o envolvimento de Palocci no fato.

"Desafio quem quer que seja a fundamentar e demonstrar em que momento, em que hora, de que forma, por que maneira ele teria determinado isso e a quem", afirmou Batocchio.

O advogado disse que o ex-presidente da Caixa Econômica Federal (CEF) Jorge Mattoso e o ex-assessor de imprensa do Ministério da Fazenda Marcelo Netto já afirmaram que Palocci não teve nada a ver com a quebra do sigilo bancário e a divulgação dos dados de Francenildo. No final de sua manifestação, Batocchio pediu que o STF rejeite a denúncia do Ministério Público contra Palocci e disse que "os poderosos também merecem Justiça".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.