SÃO PAULO - Ricardo Martins, um dos advogados de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados pela morte da menina Isabella Nardoni, disse que a Justiça já liberou as chaves do apartamento do edifício London para a realização da vistoria por parte dos especialistas contratados pela defesa do casal. As informações são da rádio Jovem Pan.

A vistoria do edifício e suas imediações seria realizada na última sexta-feira, mas foi adiada pela falta das chaves.

Segundo o advogado, o intuito da defesa é realizar a vistoria ainda na próxima sexta-feira ou, no máximo, no início da próxima semana.

Os trabalhos serão coordenados pelo professor de Medicina Legal, George Sanguinetti. Farão parte da equipe a ex-perita Delma Gama, um perito criminal e um especialista em DNA.

A intenção da defesa é realizar uma perícia paralela nas mesmas condições do dia em que Isabella foi morta, nos mesmos horários em que pai e madrasta afirmaram ter chegado ao prédio e supostamente ter levado a menina para o quarto.  

Casal tem pedido de habeas-corpus negado

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ) negou nesta terça-feira, por unanimidade, o pedido de liberdade de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá , presos desde 7 de maio acusados de participação na morte de Isabella Nardoni.

Segundo a reportagem, Anna Jatobá disse que foi puxada pelo braço por um investigador chamado Jair, que teria falado Vem aqui, menina, vem aqui menina". Anna afirmou que o investigador "foi estúpido e ignorante".

No depoimento, a madrasta conta ainda que teria dito aos policiais: Vocês vão me levar ao apartamento, eu não queria entrar. Os policiais responderam: 'Você vai entrar' ". E disse que então foi obrigada a fazer a reconstituição sozinha.

No depoimento de Alexandre, segundo o jornal, ele disse que, ao descerem do apartamento, policiais falaram que a porta estava arrombada. Mas ele mesmo constatou que não estava. Alexandre também se queixou de maus tratos na delegacia. Disse que foi chamado pelo delegado Calixto Filho de psicopata frio.

Ainda de acordo com a reportagem, a polícia afirmou que Anna Carolina Jatobá foi convidada a ir ao apartamento na condição de vítima. E que este tipo de diligência é legal e regular.

MAIS NOTÍCIAS SOBRE O CASO:



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.