Defesa de casal Nardoni protocola pedido de habeas-corpus no STJ

SÃO PAULO ¿ A defesa de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta de Isabella Nardoni, protocolou na tarde desta sexta-feira um pedido de habeas-corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília. Levorin informou que os fundamentos do recurso ao STJ são os mesmos usados no pedido de habeas-corpus encaminhado ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). Eles têm por base jurisprudência do próprio STJ, explicou.

Redação com Agência Estado |

A defesa questiona as justificativas usadas na decretação da prisão preventiva, em primeira instância, que foram clamor público, gravidade do crime e credibilidade das instituições. Os advogados pretendiam esperar uma decisão de mérito do habeas-corpus pela 4ª Câmara do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), prevista para o dia 20 de maio.

No entanto, na terça-feira os advogados souberam que a avaliação poderia ficar para depois de 10 de junho. Isso porque o desembargador Caio Canguçu de Almeida, que negou liminar para o casal responder o processo em liberdade, sai de licença e só volta em 4 de junho. Como ele é o relator, a 4ª Câmara, formada por mais dois desembargadores, não pode decidir sem sua presença.

Médico atende Anna Carolina em presídio

Anna Carolina Jatobá, acusada pelo assassinato de sua enteada foi atendida, nesta sexta-feira, por um médico particular por causa de problemas nervosos. O profissional foi levado até a Penitenciária Feminina Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé, no interior de São Paulo, pelos advogados de defesa Rogério Neres de Sousa e Ricardo Martins. Os relatos são de que Anna Carolina está deprimida, chora muito e tem se alimentado mal.

O médico fez uma avaliação física e psicológica da detenta, segundo o advogado Marco Polo Levorin, que coordena a defesa dela e de seu marido Alexandre Nardoni.

Anna Carolina está em uma cela isolada da penitenciária desde o dia 8, quando foi transferida da Penitenciária Feminina de Santanna, na zona norte de São Paulo, onde havia risco a sua integridade física. Alexandre está detido no Centro de Detenção Provisória II (CDP) em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo.

O caso

AE
Alexandre e Anna quando foram presos dia 7
Isabella era filha do consultor jurídico Alexandre Alves Nardoni e da bancária Ana Carolina Cunha de Oliveira. A cada 15 dias, ela visitava o pai e a madrasta Anna Carolina Jatobá.

No sábado, dia 29 de março, a garota foi encontrada no jardim do prédio em que o pai mora. A polícia descartou desde o princípio a hipótese da criança ter caído da janela do 6° andar por acidente. O delegado titular do 9º Distrito Policial Carandiru, Calixto Calil Filho, declarou que Isabella foi jogada do apartamento por alguém.

O delegado destacou o fato de a tela de proteção da janela do quarto ter sido cortada e de ninguém ter dado queixa de desaparecimento de pertences no local.

O pai alegou à polícia que um homem invadiu o seu apartamento. Ele e Anna Carolina afirmam ser inocentes e, por meio de cartas e em entrevista ao programa "Fantástico", da TV Globo, disseram esperar que "a justiça seja feita".

MAIS NOTÍCIAS SOBRE O CASO:

VÍDEOS DO CASO ISABELLA

Laudos


Depoimentos

Prisão


Reprodução


Isabella em vídeo


OPINIÃO


Paulo Moreira Leite:

    Leia tudo sobre: caso isabella

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG