Defesa Civil teme novos deslizamentos em Duque de Caxias

Depois de três dias de chuvas intensas no Município de Duque de Caxias, com estimados 180 milímetros de precipitação, a preocupação da Defesa Civil do Município é de que ocorram novos deslizamentos como o que matou um menino de 7 anos no Jardim Bramacho, na quarta-feira.

Leda Balbino, IG São Paulo |

Segundo Alberto Barbosa, assessor da direção da Defesa Civil de Duque de Caxias, há previsão de que uma chuva fraca volte a cair na cidade nesta sexta-feira à noite. "O solo está muito encharcado. Então precisaríamos que houvesse estiagem por alguns dias para afastar o risco de deslizamentos", afirmou ao iG .

AE
Enchente em Duque de Caxias

Enchente em Duque de Caxias

Agentes locais, em conjunto com o Núcleo da Defesa Civil Comunitária, estão mapeando as áreas de risco e visitando as residências para aconselhar seus moradores a sair.
As chuvas, que começaram a cair às 14 horas (horário de Brasília) de quarta-feira, atingiram os quatro distritos de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Os bairros mais afetados foram Imbariê, Saracuruna, Jardim Primavera, Pilar, Amapá, Campos Elíseos, São Bento e Jardim Gramacho.
Nesta sexta-feira, o rompimento de um dique no Rio Iguaçu, entre os bairros do Amapá e Capivari, causou alagamentos na região. Barbosa disse, porém, que o dique já foi consertado e, com a trégua da chuva durante a tarde e o recuo das águas da Baía de Guanabara, os níveis das águas já estão baixando.
As chuvas deixaram 683 desabrigados e cerca de 1.500 desalojados no município, mas muitos já estão voltando para suas casas, segundo Barbosa. Considerando-se os prejuízos econômicos, a chuva teria prejudicado entre 30% e 40% dos 870 mil habitantes de Duque de Caxias, estima Barbosa.

    Leia tudo sobre: alagamentochuvasenchenterio de janeirotragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG