FLORIANÓPOLIS - A Coordenadoria Geral de Operações Aéreas da Defesa Civil divulgou, neste domingo, balanço em que informa que resgatou 1.249 pessoas entre os dias 24 de novembro e o último sábado. No total, foram 717 missões e cerca de 545,6 horas de voos. As ações aconteceram após as enchentes que atingiram o Estado de Santa Catarina e deixaram 122 mortos. Outros 29 seguem desaparecidos.

Acordo Ortográfico

As operações da coordenadoria também incluíram transporte de mantimentos, medicamentos, pessoas feridas, médicos e equipes de buscas que atuaram nas áreas afetadas pelas chuvas. O levantamento também revela que foram distribuídas 1.149 cestas básicas, com 29.150 quilos de alimentos e 72 fardos de água, com 4.248 litros.

Divulgação
Divulgação
Helicópteros de Defesa Civil fizeram o transporte das equipes de busca

As ações continuam nesta semana. Somente no domingo, três helicópteros transportavam equipes da Força Nacional, em busca de vítimas fatais.

Buscas

Trinta e três homens da Força Nacional de Segurança partiram na manhã de hoje, do Aeroporto de Navegantes para o Complexo do Baú, em Ilhota, no Vale do Itajaí, informou a Secretaria de Comunicação de Santa Catarina. Com sete cães farejadores, eles retomaram as buscas por corpos de possíveis vítimas e verificarão a estabilidade do terreno.

A equipe deve permanecer na aérea até o fim do dia. Segundo a Defesa Civil catarinense, há pelo menos 21 pessoas desaparecidas em Ilhota. A cidade, onde foi decretado estado de calamidade pública, registrou 37 mortes até o momento, a maior parcela entre as 122 mortes provocadas pelas chuvas.

Estradas

Duas rodovias estaduais continuam totalmente interditadas em Santa Catarina nesta manhã, em decorrência de deslizamentos e quedas de barreiras provocadas pelas chuvas. De acordo com a Polícia Militar Rodoviária, das 13 rodovias estaduais danificadas, a SC-416, que liga Jaraguá do Sul a Pomerode, e a SC-431, em São Bonifácio, permanecem bloqueadas. Já a Polícia Rodoviária Federal informou que todas as estradas federais estão liberadas para o tráfego.

Veja também:

Leia mais sobre: Santa Catarina

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.