A Defesa Civil de Santa Catarina estima em mais de cem os mortos em decorrência das chuvas no Estado. Até as 23 horas de ontem, foram contabilizados 84 óbitos e 36 pessoas estavam desaparecidas.

Vinte das vítimas fatais são de Blumenau. Pelo balanço oficial, cerca de 60 mil pessoas estão desalojadas. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve seguir amanhã para as áreas atingidas.

Em 48 horas, sete municípios decretaram estado de calamidade pública: Blumenau, Ilhota, Gaspar, Rio dos Cedros, Nova Trento, Camboriú e Benedito Novo. Outros sete estão em situação de emergência (Balneário Piçarras, Canelinha, Indaial, Penha, Paulo Lopes, Presidente Getúlio e Rancho Queimado). Na região do Vale do Rio Itajaí-Açu, a mais atingida, a chuva diminuiu e o nível dos rios parou de subir. O resgate das vítimas foi acelerado, contando com 15 helicópteros. Outros quatro estão lotados no município de Ilhota, onde pelo menos 15 pessoas morreram.

O Morro do Baú foi a localidade mais atingida pelos deslizamentos. Cerca de 80 casas foram destruídas. Quatro rodovias federais e nove estaduais continuam interditadas. A situação mais crítica era a do km 235 da BR-101, no município de Palhoça, na Grande Florianópolis, cujas pistas devem ser liberadas apenas no Sábado. Em Itajaí, houve registros de saques a casas e supermercados. “Imagina um tsunami, que normalmente é de água. Aqui passou um tsunami de uma mistura de lodo, terra, entulho, árvores, restos de casas”, disse uma moradora. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.