Defesa Civil divulga orientações para prevenção de doenças pós-enchentes

Brasília - A Defesa Civil de Santa Catarina divulgou neste domingo um comunicado à população com orientações para a prevenção de doenças que podem surgir após enchentes e desabamentos. A leptospirose e a hepatite são as principais delas. Os principais cuidados são com o consumo de alimentos estragados, água contaminada e picadas por animais peçonhentos. A ingestão de água contaminada traz riscos de contaminação por hepatite do tipo A ou diarréias.

Agência Brasil |

O órgão alerta que o período de incubação da leptospirose varia de um a 30 dias após o contato com os roedores domésticos que transmitem a infecção. Os principais sintomas são febre alta, dor de cabeça e muscular. Em casos mais graves pode haver icterícia (coloração amarelada na pele e nas mucusas), insuficiência renal, hemorragias e alterações neurológicas que podem levar à morte. Ao apresentar algum desses sintomas, a orientação é procurar a unidade de saúde mais próxima.

Confira as orientações da Defesa Civil:

Cuidados com os alimentos:

- Todo alimento que ficou submerso ou molhado não deve ser consumido, ainda que esteja em embalagem plástica ou enlatado

- Alimentos perecíveis que ficaram fora da refrigeração não devem ser consumidos caso apresentem alteração de cor, odor ou consistência. Alimentos que tiveram contato com a água da chuva não podem ser ingeridos.

Cuidados com a água:

- Moradores de casas que se encontram sem abastecimento de água devem tratá-la com hipoclorito de sódio antes de utilizá-la. A receita é duas gotas de hipoclorito de sódio (água sanitária) para cada litro de água. Aguardar 30 minutos depois da mistura para beber a água. Se não houver hipoclorito de sódio (água sanitária), a fervura é uma alternativa segura

- Quem mora em residências que estão sendo abastecidas pelo sistema público devem entrar em contato com a empresa responsável pela distribuição caso  observem alguma alteração na água, como cheiro ou cor diferente do habitual

Cuidados na limpeza dos locais:

- Recomenda-se evitar o contato com a lama que fica das enchentes, pois ela tem alto potencial infeccioso. Use sempre luvas e botas

- Os reservatórios de água, mesmo quando não atingidos pelas enchentes, devem ser lavados e desinfectados, já que a rede de fornecimento pode apresentar vazamentos e contaminá-los

Cuidados com animais peçonhentos:

- Na limpeza de entulhos, é preciso  tomar cuidado com animais  peçonhentos, como aranhas, cobras e escorpiões, que com a enchente são desalojados de seu habitat

- Ao voltar para casa, deve-se sacudir roupas, sapatos, lençóis e colhões antes do uso. Antes de limpar o local, não ande descalço. É importante ainda tapar buracos no assoalho, manter os arredores da casa limpo e não colocar as mãos em buracos ou tocas;

- Em caso de picada, procure ajuda profissional imediatamente. A vítima deve aguardar por socorro deitada, o que diminui a absorção do veneno. Não tente sugar o local com a boca para extrair o veneno ou amarrar o local. Tampouco coloque folhas, pó de café, terra ou querosene no local da picada. Esse materiais não controlam a circulação do veneno e ainda podem provocar infecção.

Moradores tentam salvar o que sobrou; assista

Leia também:

Leia mais sobre: chuvas em Santa Catarina 


    Leia tudo sobre: santa catarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG