atropelou lei , afirma comissão de desaparecidos - Brasil - iG" /

Defesa atropelou lei , afirma comissão de desaparecidos

A Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, ligada à Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, divulgou na segunda-feira nota em que acusa o Ministério da Defesa de ter ¿atropelado a lei¿ ao ignorar a legislação ao criar um grupo de trabalho para buscar vestígios dos mortos na Guerrilha do Araguaia.

Agência Estado |

Na nota, assinada pelo presidente da comissão, Marco Antônio Rodrigues Barbosa, o ministério é acusado de instaurar o grupo sem consultar a secretaria.

Para Barbosa, a iniciativa do ministro da Defesa, Nelson Jobim, conferiu um caráter fundamentalmente militar à nova expedição ao Araguaia, ao determinar que a execução dos trabalhos e a coordenação do grupo de trabalho constituído sejam entregues a um general de brigada, cujo entendimento sobre o episódio Guerrilha do Araguaia é diametralmente oposto aos sentimentos e objetivos dos familiares desses mortos e desaparecidos políticos.

Para a comissão, o fato de a coordenação dos trabalhos estar com o Exército evidencia a intenção do governo de prover com recursos e meios apenas o establishment militar em detrimento dos setores civis.

Também em nota divulgada ontem, o Ministério da Defesa informou que os familiares de vítimas da ditadura militar foram convidados a participar do grupo de trabalho - no dia 3 de junho, em reunião da qual participaram 14 integrantes da Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos, entre eles o presidente da comissão.

Leia mais sobre Araguaia

    Leia tudo sobre: araguaiadesaparecidosguerrilha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG