Em 12 decretos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, liberaram R$ 40,644 bilhões em crédito suplementar. O valor mais elevado - no total de R$ 38,008 bilhões - foi destinado ao Ministério da Saúde e ao pagamento de encargos financeiros da União.

Os recursos previstos nos 12 decretos, publicados em edição extraordinária do Diário Oficial da União que circulou hoje, beneficiam também a Justiça do Trabalho, a Presidência da República, diversos órgãos do Poder Executivo e mais 16 ministérios: da Ciência e Tecnologia, da Justiça, da Agricultura, da Fazenda, do Planejamento, Orçamento e Gestão, do Desenvolvimento Agrário, do Turismo, das Cidades, da Educação, da Previdência Social, da Cultura, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, do Trabalho e Emprego, dos Transportes, da Defesa e da Integração Nacional. Além disso, foram liberados recursos para o Distrito Federal e os Territórios e para Transferências a Estados, Distrito Federal e Municípios.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.