Decisão do Supremo é "soberana", diz Jobim

Ministro da Defesa evitou polêmica sobre união estável homossexual e afirmou que as Forças Armadas vão cumprir decisão do STF

AE |

selo

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse que as Forças Armadas vão cumprir a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que reconheceu nesta quinta-feira a união estável entre homossexuais . Durante visita na manhã desta sexta-feira ao complexo de favelas do Alemão, na zona norte do Rio, ocupado desde novembro pelo Exército, Jobim evitou qualquer tipo de polêmica sobre o assunto, e afirmou que a decisão do STF é "soberana".  

"Tenho ainda de examinar o conteúdo da decisão final, mas será cumprida dentro dos limites apresentados por ela", disse. Segundo Jobim, caberá agora ao Congresso estabelecer as disciplinas legais da decisão, como as "situações patrimoniais, sucessórias, adoções, enfim. Condições jurídicas que ficarão evidentemente na área do poder legislativo", afirmou o ministro. 

Em fevereiro deste ano, o general do Exército, Raymundo Nonato de Cerqueira Filho, criou polêmica ao se posicionar contra homossexuais nas Forças Armadas. Ele fez as declarações durante audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que analisava sua indicação ao Superior Tribunal Militar (STM). 

Na época, Jobim disse que o governo brasileiro estava debatendo a admissão de homossexuais nas Forças Armadas, e que isso não seria influenciado pela posição do general. Cerqueira Filho foi nomeado ministro do STM e tomou posse em 25 de março.

AE
Nelson Jobim durante caminhada pelo complexo de favelas do Alemão, nesta sexta-feira

    Leia tudo sobre: jobimforças armadashomossexuais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG