Debate centrado na ética é muito bom para gente, diz Dilma

Em sua primeira entrevista depois de sair do governo, a pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que o PT não se assusta com a discussão da questão ética - conforme proposto por José Serra, pré-candidato do PSDB, ao fazer um balanço de sua gestão em São Paulo.

iG São Paulo com Agência Estado |

AE
Dilma caminha com seu cachorro em Brasília

Dilma caminha com seu cachorro em Brasília

"Esse debate é muito bom para a gente", afirmou ela, dando como exemplo "tudo o que foi feito" nas operações da Controladoria-Geral da União com a Polícia Federal (PF).

"Se teve um governo que levantou o tapete, foi o governo Lula. Antes não apareciam denúncias, porque ninguém apurava." Sem citar nomes, ela criticou a atuação da Procuradoria-Geral da República (PGR) durante o governo do tucano Fernando Henrique Cardoso. "Acabamos com a figura do engavetador-geral. Onde está o engavetador? A União não engaveta mais nada", disse. "Nos sentimos muito à vontade em fazer essa discussão."

Na semana passada, em seu discurso de despedida do governo de São Paulo, o presidenciável do PSDB, José Serra, colocou o caráter e a honra como pontos centrais de seu estilo de governar . "Os governos, como as pessoas, têm de ter caráter e índole. Este é um governo de caráter", disse. "Os governos têm de ter honra. Aqui não se cultivam escândalos, malfeitos ou roubalheiras. Nunca incentivamos o silêncio da cumplicidade e da conivência com o malfeito."

Saúde e Educação

Dilma reconheceu as falhas no sistema de saúde e propôs aumentar os investimentos em educação. "Dá para aumentar progressivamente os investimentos. Não podemos esquecer que teremos recursos da exploração do pré-sal", afirmou a petista, ao responder se seria possível a verba da educação atingir 10% do Produto Interno Bruto (PIB) - hoje não chega a 5%. "Temos que investir em educação para sermos de fato um país de liderança mundial."

A ex-ministra da Casa Civil afirmou que os rivais terão de mostrar propostas para o País não ficar estagnado: "O Serra que me desculpe, mas ele não foi só ministro da Saúde. Foi ministro do Planejamento. Planejou o quê?" A petista concedeu a entrevista de improviso, ao final de uma caminhada pelo Parque da Península dos Ministros, no Lago Sul, bairro onde mora em Brasília.

Leia também:

Leia mais sobre Dilma

    Leia tudo sobre: dilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG