mais 13 pessoas. O magistrado ainda rechaça acusação de que teria ¿encarnado sentimento equivocado de vingança ou preconceito¿ contra Dantas ¿como forma de dissuadir e desorientar a sociedade¿." / vingança - Brasil - iG" / mais 13 pessoas. O magistrado ainda rechaça acusação de que teria ¿encarnado sentimento equivocado de vingança ou preconceito¿ contra Dantas ¿como forma de dissuadir e desorientar a sociedade¿." /

De Sanctis nega que ação contra Dantas seja vingança

SÃO PAULO - ¿O real Estado de Direito exige atuação firme, desprovida de influências indevidas, jamais à margem da lei e da Constituição¿, afirma o juiz da 6ª Vara Criminal Federal, Fausto de Sanctis, em sua decisão de abrir nova ação contra o banqueiro Daniel Dantas e http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/07/20/juiz+de+sanctis+aceita+denuncia+do+mpf+contra+gestores+do+opportunity+7399932.html target=_topmais 13 pessoas. O magistrado ainda rechaça acusação de que teria ¿encarnado sentimento equivocado de vingança ou preconceito¿ contra Dantas ¿como forma de dissuadir e desorientar a sociedade¿.

Agência Estado |

Agência Brasil
O juiz Fausto De Sanctis
O trecho faz parte de uma digressão do juiz como resposta à defesa do banqueiro, que, segundo ele, alardeou e difundiu na imprensa que necessariamente receberia a denúncia. Ele ressalta que a defesa mancha de pronto suas decisões sem sequer lê-las. Afirma que age de forma serena e isenta, sempre com reforço da igualdade de todos perante a lei.

O magistrado acrescenta que sua atuação à frente da 6ª Vara Criminal Federal é proativa e adequada. A condução do feito exige respeito a todos, inclusive ao magistrado, que tenta se conduzir de forma adequada, mesmo que, para muitos, melhor seria lidar com o serviço público de maneira menos intensa. Não há interesse, a não ser pela aplicação regular do direito. Não há engajamento do magistrado a não ser neste sentido, afirma, em referência a um possível direcionamento de suas intenções.

De Sanctis abriu nova ação contra o banqueiro por crimes de evasão de divisas, lavagem de dinheiro de origem ilícita, gestão fraudulenta de instituição financeira e formação de quadrilha. Além disso, ele decretou a liquidação do Opportunity Special Fundo de Investimento em Ações, medida que deverá ser cumprida no máximo em 48 horas pela BNY Mellon Serviços Financeiros Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários sob pena de responsabilização criminal de seus representantes legais.

Os advogados dos réus negaram as acusações. Em nota, o advogado Andrei Schmidt, que defende Dantas, afirmou que os fatos narrados ou não constituem crime ou estão baseados em provas fraudadas no âmbito da Operação Satiagraha. O BNY Mellon, administrador do Opportunity Special Fundo, informou que discorda veementemente da decisão.

Para o BNY, a liquidação da totalidade da carteira do fundo poderá acarretar a desvalorização excessiva dos ativos em questão, potencializando tais perdas, inclusive podendo influenciar de forma negativa todo o mercado. A liquidação, afirma, está em desacordo com as regras da CVM, tendo em vista que deve ser deliberada em assembleia geral de cotistas. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia também:

Leia mais sobre : Daniel Dantas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG