De domingo a domingo, saiba o que se celebra na Semana Santa

Período é um dos principais para os cristãos, que relembram a morte e a ressurreição de Jesus com rituais

iG São Paulo |

Muito distante dos ovos de chocolate, a Páscoa é uma das principais datas para os cristãos e também é celebrada pelos judeus. Para os primeiros, marca a ressurreição de Jesus Cristo. E, para os últimos, significa o fim da escravidão do povo judeu, representada pela travessia do Mar Vermelho para a Terra Prometida. O nome surgiu da palavra hebraica Pessach, que quer dizer passagem.

Veja também:

Imagens da celebração no Brasil

Imagens da celebração pelo mundo

Tarso Sarraf/AE
Fiéis carregam imagem do Senhor dos Passos, que representa Cristo, em procissão em Belém (PA)

O primeiro dia da Semana Santa é o domingo anterior ao de Páscoa – chamado Domingo de Ramos – e lembra a entrada triunfal de Cristo em Jerusalém após os 40 dias em que ficou no deserto em reflexão e jejum. Os dias seguintes são de vigília até a Quinta-Feira Santa, quando é lembrada a Última Ceia de Cristo com os 12 Apóstolos.

Nesse dia, antes da refeição, Jesus lavou os pés dos discípulos, gesto reproduzido pelas igrejas na Missa do Lava-Pés. Também na Quinta-Feira Santa é quando Judas Iscariotes entrega Jesus, em troca de trinta moedas de prata, para em seguida ser preso e condenado à morte.

Na Sexta-Feira Santa, Cristo é crucificado e morto. É o dia em que se instituiu a tradição pelos católicos de não comer carne vermelha como gesto de sacrifício pela morte de Jesus.

O Sábado de Aleluia é um dia de vigília dedicado à oração para lembrar o sofrimento de Cristo, quando se faz a tradicional malhação de Judas, normalmente ao meio-dia. No Brasil, é comum enfeitar o boneco com máscaras de políticos, técnicos de futebol e outras personalidades.

O Domingo de Páscoa é o dia da ressureição de Jesus. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde ficou por três dias. É o dia santo mais importante da religião cristã. Em Minas Gerais, por exemplo, as cidades históricas de Tiradentes, Ouro Preto, Mariana e Diamantina forram suas ruas com tapetes coloridos por onde passam os cortejos de Páscoa.

Já a tradição dos ovos de chocolate e do coelhinho da Páscoa não é um costume religioso, mas sim uma celebração de origem pagã para se comemorar a primavera (estação que começa na mesma época no hemisfério norte). É uma referência a rituais antigos que celebravam a fertilidade, por isso o símbolo do coelho, o renascimento e a vida. No começo, havia a troca de ovos pintados e, depois, os chocolates entraram na história pela mão dos franceses no século 18.

    Leia tudo sobre: semana santaparájesus cristo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG