investigação relacionada aos desdobramentos do escândalo do mensalão. O investidor Naji Nahas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta também foram detidos na mesma operação. Segundo a PF, foram decretadas as prisões temporárias de Dantas, Nahas e outras 20 pessoas ligadas a eles. Pitta é uma das pessoas relacionadas na suposta quadrilha de Nahas. Outras duas prisões preventivas estão sendo cumpridas, mas os nomes ainda não foram divulgados pela PF." / investigação relacionada aos desdobramentos do escândalo do mensalão. O investidor Naji Nahas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta também foram detidos na mesma operação. Segundo a PF, foram decretadas as prisões temporárias de Dantas, Nahas e outras 20 pessoas ligadas a eles. Pitta é uma das pessoas relacionadas na suposta quadrilha de Nahas. Outras duas prisões preventivas estão sendo cumpridas, mas os nomes ainda não foram divulgados pela PF." /

Dantas, Nahas, Pitta e mais 14 são presos na Operação Satiagraha; veja lista

SÃO PAULO - A Polícia Federal prendeu, nesta terça-feira, o banqueiro Daniel Dantas, do Banco Opportunity, numa http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/07/08/policia_federal_prende_daniel_dantas_celso_pitta_e_naji_nahas_1425190.htmlinvestigação relacionada aos desdobramentos do escândalo do mensalão. O investidor Naji Nahas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta também foram detidos na mesma operação. Segundo a PF, foram decretadas as prisões temporárias de Dantas, Nahas e outras 20 pessoas ligadas a eles. Pitta é uma das pessoas relacionadas na suposta quadrilha de Nahas. Outras duas prisões preventivas estão sendo cumpridas, mas os nomes ainda não foram divulgados pela PF.

Redação |

A prisão provisória temporária tem prazo de cinco dias, prorrogáveis por mais cinco dias, e é requerida quando a polícia acredita que a liberdade dos suspeitos possa atrapalhar as investigações. No caso da prisão preventiva, a lei exige prova da existência do crime e indícios suficientes de que o acusado seja o autor. Neste caso, o prazo da prisão é definido pela Justiça.

Segundo informações da revista Veja, até o momento, foram presos dez diretores do Opportunity, empresa que pertence a Daniel Dantas. Entre eles, Veronica Dantas, irmã e sócia de Dantas; Dório Ferman, presidente do grupo; Eduardo Penido, que trabalhava com Ferman; Maria Amália Coutrim, diretora do banco e que trabalha com Dantas há dez anos; Carlos Rodenburg, dirigente do Opportunity; o diretor Arthur de Carvalho; Humberto Braz, ex-presidente da holding Brasil Telecom; e Carlos Rodenburg, dirigente do Opportunity, Maria Alice de Carvalho Dantas, mulher de Daniel, também foi detida.

Todos estão sendo transferidos do Rio de Janeiro para São Paulo.
Em São Paulo, ainda segundo informações da revista Veja, foi preso também Carlos Rodenburg, ex-cunhado de Dantas e ex-diretor do Opportunity.

As ordens de prisões foram emitidas ainda contra a diretora jurídica Danielle Silbergleid Ninio; Rodrigo Bhering de Andrade, Noberto Aguiar Tomaz - funcionários do mesmo grupo.

Do grupo de Naji Nahas, foram decretadas a prisão do megainvestidor e de mais dez pessoas: Fernando Nahas (filho), Maria do Carmo Antunes Jannini, Antonio Moreira Dias Filho, Roberto Sande Caldeira Bastos, os doleiros Carmine Enrique, Carmine Enrique Filho, Miguel Jurno Neto, Lúcio Bolonha Funaro e Marco Ernest Matalon e o ex-prefeito de São Paulo, Celso Pitta, cliente dos doleiros, que teve operações financeiras ilegais interceptadas pela PF.

O Ministério Público Federal e a Polícia Federal pediram também a prisão do advogado Luiz Eduardo Greenhalgh, ex-deputado federal, mas o juiz federal Fausto de Sanctis entendeu que não existiam fundamentos suficientes para decretá-las.

    Leia tudo sobre: operação satiagraha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG