Dantas diz que vídeo de suborno foi montagem da Polícia Federal

BRASÍLIA- O banqueiro Daniel Dantas, condenado a dez anos de prisão por tentativa de suborno a um Policial Federal (PF) durante a operação Satiagraha, disse nesta quinta-feira à CPI dos Grampos que a principal prova do processo, um vídeo que mostra o ex-presidente da Brasil Telecom e assessor de Dantas, Humberto Braz e o professor universitário Hugo Chicaroni, supostos enviados de Dantas, oferecendo US$ 1 milhão ao delegado da Polícia Federal, foi montado.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

Agência Brasil
Dantas durante depoimento
Tem o vídeo e áudio, depois foi descoberto que o vídeo é feito por um equipamento e o áudio por outro. E que foi montado, o áudio não pertence ao vídeo, disse. E obtivemos laudo, e vamos entregar à CPI [o laudo] que atesta que a voz não é de Humberto Braz, a conversa [do suborno] ocorreu quando ele estava no banheiro", compeltou.

O laudo citado por Dantas, dizendo que o áudio não corresponde ao vídeo e que cerca de 80% das falas não foram usadas no relatório é assinado pelo professor Ricardo Molina. O estudo foi entregue aos jornalistas presentes à CPI dos Grampos pela assessoria de imprensa do Opportunity e também vai ser anexado na defesa de Dantas contra sua condenação na Justiça.

Dantas ainda disse que pediu um laudo sobre o vídeo para a Polícia Federal e que a mesma se negou a fazê-lo. Durante seu depoimento, o financista, que estava apático no inicio da sessão da CPI, começou a falar mais alto e com mais rapidez quando o assunto em pauta foi a Satiagraha e sua condenação. Quando o tema voltou a ser a briga empresarial com a Telecom Itália, seu ritmo lento e voz baixa retornaram.

Ao ouvir a defesa relativa à condenação, alguns deputados se irritaram, dizendo que não cabia ao financista fazer alegações sobre um processo no qual a Justiça já o havia condenado. Um dos mais irritados foi Antônio Carlos Biscais (PT-RJ).

Ele [Dantas] fica parecendo ser vitima de interceptação, quando na verdade ele é autor. Tem que reconhecer a inteligência e poder do banqueiro. A operação [Satiagraha] não pode ser desmoralizada nessa CPI, não podemos concordar com a desmoralização da PF nessa CPI, disse.

Estou impressionado com o poder de Dantas na Satiagraha, a gente já ouvia falar, mas teve dois habeas-corpus em pouco tempo, conseguiu uma súmula para proibir o uso de algemas, veja que poder, ninguém pode usar mais algema, completou.

Quem também fez duras críticas a Dantas foi a deputada Luciana Genro (PSOL-RS), dizendo que a população brasileira precisa saber que ele é o maior criminoso do colarinho branco do Brasil, e que por isso tenta desmoralizar o trabalho da PF.

Leia também:


Leia mais sobre:

CPI dos Grampos  - Daniel Dantas

    Leia tudo sobre: cpi dos gramposdaniel dantas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG