Dantas diz que Justiça de primeira instância é facilmente corrompida

BRASÍLIA - O banqueiro Daniel Dantas, condenado a 10 anos de prisão por suborno a um Policial Federal, explicou nesta quinta-feira na CPI dos Grampos a suposta ¿facilidade¿ que teria nas esferas superiores da Justiça. De acordo com ele, seus advogados acreditavam que, nas primeiras instâncias, como a que o condenou, ¿poderia ter havido corrupção de magistrados¿, o que, acredita, seria mais difícil nas altas cortes.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

"Eu nunca tive facilidade nas outras instâncias, alguns advogados se preocuparam em primeira instância com suspeita que tivesse tido corrupção de juizes de primeira instância, disse. E que nas instâncias superiores essa possibilidade é mais remota, completou.

Apesar de fazer tal juízo da Justiça de primeira instância, Dantas disse que esse postulado não se aplicaria ao juiz Fausto de Sanctis, responsável pela condenação do banqueiro e por julgar os crimes contra o sistema financeiro denunciados a partir da operação Satiagraha.

Dantas disse que, para seus advogados, Fausto de Sanctis não é suscetível a esse tipo de coisa.



Leia mais sobre: CPI dos Grampos  - Daniel Dantas

    Leia tudo sobre: cpi dos grampos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG