Dano com incêndio ainda não foi calculado pela Perdigão

A assessoria de imprensa da Perdigão informou, na tarde deste sábado, que a empresa só poderá dimensionar os danos causados pelo incêndio que atingiu a unidade industrial de seu complexo agroindustrial na BR-060, no município de Rio Verde, Goiás, quando o fogo estiver totalmente controlado. Em nota divulgada à imprensa, informa que o incêndio foi de médias proporções.

Agência Estado |

Pela manhã, o Corpo de Bombeiros local informou que o incêndio, "de grandes proporções", teria começado com o vazamento de amônia em um dos galpões da empresa. A empresa, no entanto, esclareceu na nota que até o meio da tarde deste sábado não foi registrado vazamento de amônia.

Ainda segundo a nota da Perdigão, a planta se encontrava em operação no momento do incêndio, hoje pela manhã. "Imediatamente, a brigada especializada da empresa foi mobilizada e retirou, com segurança, os cerca de três mil funcionários que trabalhavam no local. Alguns tiveram de ser atendidos no hospital da cidade, com sintomas de intoxicação provocada pela fumaça, sendo liberados na sequência", diz a nota.

A Perdigão informou também que o fogo começou na caldeira da unidade de industrializados e, devido ao vento forte, atingiu outras áreas do complexo. Equipes do Corpo de Bombeiros do município e da região, além de brigadas das empresas instaladas no entorno continuam o trabalho de combate às chamas, priorizando o processo de contenção dos tanques de amônia.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG