Danny Glover reclama da dificuldade de conseguir verbas para seu novo filme

O ator Danny Glover participou em um simpósio realizado na Cinemateca de Paris onde comentou as reticências que enfrentou junto aos produtores quanto ao filme que pretende rodar na Venezuela sobre o dirigente revolucionário haitiano Toussaint Louverture.

AFP |

"Vocês não podem imaginar a quantidade de produtores que encontrei nos Estados Unidos e na Europa. Eles diziam 'é um projeto magnífico', mas logo depois perguntavam: 'é um filme de negros?'", contou o ator, num tom entre o irônico e o contrariado.

"Todos acham que um filme sem heróis brancos não fará sucesso nem na Europa nem no Japão", acrescentou. "Alguém tem que provar que estão enganados. E eu espero fazer isso".

Para fazer a biografia de Louverture, o ex-escravo que liderou a revolução haitiana violentamente reprimida em 1802 por 20.000 soldados enviados por Napoleão, Danny Glover precisa de 30 milhões de dólares, mas 18 já estão garantidos pela Villa del Cine, organismo cultural venezuelano criado em 2006 pelo presidente Hugo Chávez com o objetivo de contra-atacar a hegemonia do cinema hollywoodiano.

O filme, que contará com atores como Don Cheadle, Mos Def, Wesley Snipes e Angela Bassett, será rodado na Venezuela no início de 2009.

"Não sou o primeiro que quer fazer um filme sobre Toussaint Louverture. Antes, houve Sergei Eisenstein, Anthony Quinn, Harry Belafonte, Sidney Poitier", recordou Danny Glover.

ref.mc/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG