Danny Boyle diz que adoraria filmar na China apesar de censura

XANGAI ¿ O diretor de cinema britânico Danny Boyle, que conquistou oito estatuetas no Oscar com seu filme Quem Quer Ser um Milionário? (2008), disse hoje em Xangai que adoraria trabalhar na China, apesar de considerar lamentáveis as restrições para os cineastas no país.

EFE |

"Os grandes cineastas que trabalham aqui, e há grandes cineastas, deveriam ser livres, é muito importante e valioso para a sociedade que ele sejam livres", disse Boyle, em declaração durante o XII Festival Internacional de Cinema de Xangai, onde é presidente do júri.

O diretor disse que "Trainspotting" (1996) não foi incluído na seleção de seus filmes escolhidos para serem exibidos no festival, que retrata a vida de um grupo de drogados escoceses e é considerado seu grande sucesso antes de "Quem Quer Ser um Milionário?".

Durante uma homenagem feita a ele no festival, ontem à noite, Boyle disse que teria ficado feliz se "Trainspotting" tivesse sido exibido.

O diretor disse estar convencido de que já não pode fazer filmes "como antigamente, quando a equipe invadia o país." Por isso, para gravar "Quem Quer Ser um Milionário?" na Índia, Boyle optou por transferir somente dez pessoas da Europa e trabalhar com uma equipe local.

Durante o Festival de Cinema de Xangai, o público chinês poderá ver todos os filmes do diretor, exceto "Trainspotting" e "Por Uma Vida Menos Ordinária" (1997), que conta a história de uma estranha relação de amor entre um seqüestrador e sua vítima.

    Leia tudo sobre: danny boyle

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG