Dados do Inpe sobre desmatamento sairão após revisão

A sociedade terá de esperar um mês, em vez de 15 dias, para receber os relatórios mensais sobre desmatamento na Amazônia a partir de agora. Esse é o tempo que o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) precisará para validar os dados do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter) com imagens de outros satélites e inspeções de campo, conforme determinação do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).

Agência Estado |

O boletim de maio, que normalmente teria sido divulgado em meados de junho, ainda está sendo finalizado esta semana e deverá ser divulgado na terça-feira, segundo o Inpe. Os dados de junho, por sua vez, estarão disponíveis apenas no fim do mês.

O atraso só foi justificado oficialmente na quarta-feira pelo MCT, por meio de nota: "Para tornar a informação mensal sobre o desmatamento mais precisa, o Ministério da Ciência e Tecnologia determinou ao Inpe que fossem feitos estudos de validação e qualificação dos dados, utilizando imagens de outros satélites e dados de campo, aprimorando os métodos científicos e garantido a confiabilidade e a comparabilidade dos dados."

Na semana passada, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse que a divulgação estava retida por ordem da Casa Civil. Procurada ontem pela reportagem, a Casa Civil informou que não tem os dados e que a divulgação será feita na terça-feira, conforme a nota do MCT. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG