Curto-circuito causou apagão, diz Ministério de Minas e Energia

SÃO PAULO (Reuters) - O apagão que afetou 18 Estados e deixou milhões de pessoas às escuras na noite da última terça-feira foi causado por um curto-circuito, informou em nota o Ministério de Minas e Energia nesta segunda-feira. Em nota, a pasta afirmou que curtos-circuitos próximos à subestação de Itaberá, no interior de São Paulo, provocaram o desligamento de três linhas de transmissão, que recebem energia da usina hidrelétrica de Itaipu e do sistema sul.

Reuters |

"Com a perda da Usina de Itaipu e do fornecimento da região Sul, outras usinas também foram desligadas automaticamente na região Sudeste, a mais afetada por essas ocorrências", afirmou em comunicado.

O Ministério reiterou que a região enfrentava "descargas atmosféricas, ventos e chuvas intensas" no momento do incidente.

Na quinta-feira, o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, já havia responsabilizado condições atmosféricas adversas pelo blecaute, que desencadeou uma queda de 40 por cento na oferta de energia do país durante cerca de 3 horas e meia.

O Paraguai, parceiro do Brasil em Itaipu, também sofreu os efeitos do apagão, porém por um período bem mais reduzido.

Apesar de Lobão e a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) terem declarado o incidente como encerrado na quinta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu na sexta uma investigação sobre o episódio e não descartou a possibilidade de novos blecautes no país.

A oposição aproveitou o apagão para culpar o governo pela falta de investimentos no setor, manobra que pretendia atingir também a pré-candidatura de Dilma, titular do Ministério de Minas e Energia em parte do primeiro mandato de Lula.

O Ministério, no entanto, afastou os baixos investimentos como causa do episódio, e disse que o Brasil conta com "energia necessária para continuar a crescer vigorosamente".

"E graças ao planejamento e aos fortes investimentos no setor, tampouco enfrentará problemas de oferta de energia no futuro", finalizou.

(Por Hugo Bachega)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG