Curandeiro que teria receitado veneno de sapo a comerciante se apresenta à polícia

SÃO PAULO - Um curandeiro de Pindamonhangaba que teria receitado veneno de sapo a um comerciante do município se apresentou à polícia nesta sexta-feira. Neste momento, ele é ouvido pelo delegado Vicente Lagioto Júnior, do 1º Distrito Policial. O autônomo, identificado como Ademir Tavares, de 52 anos, morreu, por volta das 19h do último sábado, após sido orientado a passar kambo no corpo.

Redação |

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, a vítima chegou a ser levada ao pronto-socorro da cidade, mas morreu depois de cerca de 10 minutos em razão de uma parada cardiorespiratória. A esposa de Tavares contou à polícia que no sábado ele foi até a casa de um homem que aplicou o produto.

Uma testemunha afirmou ainda que já fez aplicações do produto e não teve complicações. Conforme a polícia, ela relatou ter visto Tavares e o filho dele usando o veneno. Logo em seguida, o comerciante teria falado que estava com fortes dores na barriga e o resgate foi chamado. O jovem não apresentou reação.

O caso está sendo investigado e a polícia vai instaurar um inquérito para apurar a responsabilidade do curandeiro, que pode ser processado por exercício ilegal da medicina. Um mandado de busca foi realizado na casa onde produto era vendido.

Leia mais sobre: veneno de sapo

    Leia tudo sobre: morteveneno de sapo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG