BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou hoje, em seu programa semanal de rádio, que a Cúpula das Américas marcou o início de uma nova relação entre a América Latina e o Caribe com os Estados Unidos. Eu acho que nós demarcamos uma nova história de relação na América Latina, sobretudo entre América Latina, Caribe e Estados Unidos. Se os Estados Unidos quiserem, eles têm a chance de fazer um novo capítulo na história, não de ingerência, mas de parceria, de construção de coisas positivas com os países da América Latina e do Caribe, reafirmou o presidente após as declarações dadas no fim da cúpula, em Trinidad e Tobago.

Durante o programa, que foi ao ar hoje de manhã, Lula voltou a comentar a volta de Cuba às relações comerciais com o continente. Segundo ele, esse tema foi tratado na reunião da Unasul com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, mas ainda não houve acordo.

"Na reunião que nós fizemos na Unasul, eu disse ao presidente Obama que não era possível mais pensar em fazer a Cúpula das Américas faltando um país. É importante que Cuba esteja presente", afirmou.

Apesar da falta de uma promessa sobre suspensão do embargo, Lula disse acreditar que Obama vai avançar neste sentido, mesmo diante de resistências entre os setores mais conservadores dos Estados Unidos.

"Eu sei que há problemas culturais, políticos, não é fácil você vencer os setores conservadores em cada país, mas eu acho que o Obama tende a avançar e tende a compreender que não existe mais necessidade desse embargo a Cuba", completou.

(Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.