O governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), defendeu hoje um prazo mais longo de implementação da reforma tributária, para viabilizar a aprovação da matéria no Congresso Nacional. Há um consenso de que o Brasil precisa da reforma tributária.

A melhor maneira de tornar (a aprovação) eficaz é retirá-la da conjuntura", afirmou Cunha Lima, ao deixar a reunião do ministro da Fazenda, Guido Mantega, com governadores da região Norte e Nordeste.

O encontro continua e, segundo Cunha Lima, até agora foram discutidas apenas as posições divergentes dos governadores em relação ao porcentual da cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na origem. Segundo ele, a maioria dos governadores das regiões Norte e Nordeste prefere que o ICMS na origem fique em 2%, enquanto São Paulo defende uma alíquota de 4%.

Segundo o governador, o esforço que está sendo feito é para que a proposta de reforma seja votada este ano na Câmara e em 2009 no Senado. Mas ele avalia ser difícil que a proposta prospere, porque o texto atual produz efeitos praticamente imediatos, apesar de haver um mecanismo de transição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.