Cultura Artística anuncia ressarcimento de ingressos

SÃO PAULO - A Sociedade de Cultura Artística anunciou, nesta terça-feira, que a devolução do dinheiro para quem comprou ingressos para as peças O Bem Amado e Toc Toc será feita de duas maneiras diferentes. Quem comprou o ingresso pelo telefone, irá receber uma ligação e o ressarcimento será feito diretamente no cartão de crédito, única forma de pagamento nesta modalidade de compra. Quem comprou na bilheteria deve aguardar uma nota divulgada na imprensa e, então, se encaminhar ao Hotel Maksoud para fazer a troca do ingresso pelo dinheiro.

Redação com Agência Estado |

Segundo a assessoria da entidade, foram vendidas 890 entradas para as apresentações de domingo à noite dos dois espetáculos. Todas serão devolvidas, pois não há possibilidade de as peças continuarem em cartaz em outras casas, já que o figurino foi totalmente destruído no incêndio que atingiu o teatro na madrugada de domingo. O telefone para dúvidas dos consumidores é o (11) 3258-3344.

Em relação às assinaturas para a temporada internacional de concertos, a Sociedade de Cultura Artística anunciou que pretende manter a agenda em outras casas de São Paulo. Na noite de ontem, seria realizado no Teatro Municipal um concerto da Orquestra Filarmônica de Liège. A mesma apresentação será repetida hoje na Sala São Paulo. Os concertos da Hallé Orquestra, nos dias 2 e 3 de setembro, também acontecerão na Sala São Paulo. Os locais para as outras quatro apresentações do ano - da Jerusalém Chamber e do grupo Kodo - serão negociados.

Além de ressarcir o público, o diretor da Sociedade de Cultura Artística, Gérald Perret, diz que uma das prioridades é arrumar emprego para os 50 funcionários do teatro. "Nós esperamos o laudo para ver se é possível reconstruir o teatro. Enquanto isso, queremos ajudar quem contribui com essa casa", diz.

Incêndio

A vistoria inicial dos escombros do Teatro Cultura Artística não indicou sinais de incêndio criminoso. Ontem, peritos do Instituto de Criminalística (IC) tiraram fotos e recolheram fragmentos que os ajudarão a desvendar as causas do acidente. "Em princípio, não houve dolo, não houve crime", disse Antônio Roberto Antunes Lazaro, do Núcleo de Engenharia do IC. Ao que tudo indica, diz ele, o fogo começou no palco da sala Esther Mesquita, com 1.156 lugares.

Leia mais sobre: incêndio

    Leia tudo sobre: incendioincêndio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG