CTNBio libera venda do 1º transgênico brasileiro

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou ontem a liberação comercial do primeiro transgênico desenvolvido com participação nacional, uma soja tolerante a herbicida, produzida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em parceria com a multinacional alemã Basf. A nova variedade, resultado de dez anos de pesquisa, deve concorrer com a soja Roundup Ready (RR) da Monsanto, até então a única liberada para comércio no País.

Agência Estado |

"É um enorme ganho para o Brasil", comemorou o coordenador da pesquisa, o geneticista e engenheiro agrônomo Elíbio Rech, da Embrapa. A soja transgênica deve estar disponível para safra de 2012.

Além do mercado nacional, a liberação abriu caminho para o registro do produto em mais de 20 países produtores de soja e seus derivados, entre eles a China. "Abre-se a perspectiva de um mercado grande. É uma commodity importante, o Brasil só tem a ganhar", disse Rech.

No mercado interno, a oferta de um novo tipo de soja transgênica trará dois ganhos significativos, avalia o pesquisador. Com concorrência, a tendência é que o preço caia. Além disso, há possibilidade de fazer o uso alternado de espécies, reduzindo assim o risco de resistência a um único herbicida. "É o mesmo processo que ocorre com antibiótico. Não é recomendável usar sempre o mesmo tipo para evitar que o remédio perca o efeito."

A nova soja tem um gene da Arabidopsis thaliana (uma planta modelo, muito usada para pesquisas em todo o mundo), que confere resistência a uma classe de herbicidas (imidazolinonas). A resistência permite que o herbicida seja aplicado na lavoura sem prejudicar a soja. O gene é patenteado pela Basf. A tecnologia para a transformação genética da planta foi desenvolvida por Rech e patenteada pela Embrapa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG