Cristovam critica declaração de Lula sobre investigados

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) criticou a declaração feita ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na cerimônia de posse do novo procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Na ocasião, Lula afirmou que o Ministério Público (MP) deve agir com o máximo de seriedade, não pensando apenas na biografia de quem está investigando, mas pensando, da mesma forma, na biografia de quem está sendo investigado.

Agência Estado |

Cristovam considerou que o presidente prestou "um desserviço" ao fazer essa afirmação. "A biografia é para os livros", disse. "Uma coisa é história, e outra é política", afirmou o pedetista.

Apesar de Lula não ter citado nomes em sua declaração, Cristovam a interpretou como uma referência às denúncias que envolvem o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), flagrado em conversas gravadas pela Polícia Federal (PF) que revelam negociação para nomear parentes na Casa. As gravações, feitas com autorização da Justiça, foram divulgadas ontem pelo jornal O Estado de S. Paulo .

A opinião de Cristovam é a de que José Sarney só está se mantendo à frente do Senado, depois das denúncias de que participou diretamente da nomeação de pessoas por ato secreto e sem concurso, porque está recebendo apoio de Lula. "A blindagem mais forte do Sarney no Senado é a blindagem de Lula e de seus aliados", disse. "Lula tem um papel de educador - o que ele diz a população ouve. A fala dele tem o poder de corromper as pessoas. Fica parecendo que o Senado é ruim, e ele é bom", afirmou Cristovam.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG