Cristovam Buarque defende plebiscito sobre permanência de Sarney no Senado

BRASÍLIA - O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) afirmou nesta quarta-feira que é a favor de que se faça um plebiscito interno para que os 81 senadores se manifestem em votação aberta em plenário se querem ou não a permanência de José Sarney (PMDB- AP) na presidência do Senado.

Camila Campanerut, repórter em Brasília |

Agência Senado
Sarney volta a ser alvo de denúncias
O Senado vai demorar de 20 a 30 anos para se recuperar junto à opinião pública (se não se pronunciar sobre as acusações que pesam sobre o presidente da Casa)", disse o pedetista.

Apesar da proposta não constar no regimento, Buarque defende que a retirada de Sarney do comando evitaria mais estragos na imagem e na credibilidade do Poder Legislativo. "O senador Paulo Duque (PMDB-RJ) não tem mais o direito de arquivar as denúncias. Seria uma bofetada na cara do povo", define.

Segundo Cristovam, PSDB, DEM, PDT, PSOL e PT manifestaram-se a favor do afastamento temporário do parlamentar, o que representa 45 votos em plenário. No entanto, o próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva minimizou as últimas denúncias contra Sarney, apresentadas nesta quarta-feira pelo jornal "O Estado de S. Paulo", de que ele teria pedido ao então diretor-geral do Senado, Agaciel Maia, que ajudasse a empregar o namorado de sua neta, Henrique Dias Bernardes.

De acordo com o presidente, deve-se avaliar as pessoas levando em conta o seu histórico de vida delas.  Mais um amostra do governo de reforçar a manutenção da aliança com o PMDB para as eleições de 2010.



Leia mais sobre: 
Senado  - atos secretos

    Leia tudo sobre: sarneysenadosenadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG