Crise reduz venda de imóveis usados em São Paulo

As vendas de imóveis usados na cidade de São Paulo caíram 23,36% em outubro sobre setembro, segundo levantamento do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP). O número de imóveis alugados no mês foi 1,44% menor que a quantidade de contratos assinados em setembro.

Agência Estado |

Houve uma alta de 25,23% no número de inquilinos com atraso no pagamento, com o índice de inadimplência passando de 4,28%, em setembro, para 5,36% no mês seguinte. Em nota, a entidade atribuiu os números mais fracos à crise financeira internacional.

Do total de imóveis usados comercializados em outubro, 33,98% foram casas e 66,02%, apartamentos. A maioria das transações foi feita à vista (63,74%), superando a maior participação histórica desse tipo de pagamento no setor, de 62,78%, registrada em setembro de 2006. Os imóveis financiados pela Caixa Econômica Federal (CEF) responderam por 24,18% das compras, enquanto os financiamentos de outros bancos foram equivalentes a 6,59% do total. Os proprietários venderam a prazo, em negociação direta com os compradores, os 5,49% restantes.

Apesar do aumento das compras à vista, 61% das 319 imobiliárias consultadas pelo Creci declararam não ter sentido redução na oferta de crédito bancário em setembro e outubro. Essa redução aconteceu para 25,82% delas, enquanto que 12,9% não responderam à pesquisa. Ainda de acordo com o levantamento, os imóveis de preço final superior a R$ 200 mil foram equivalentes a 37,62% das vendas. A segunda faixa de preço com maior participação no total comercializado foi a de R$ 121 mil a R$ 140 mil, representando cerca de 10% das vendas.

    Leia tudo sobre: imóveis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG