Crise no Senado só aumentou durante o recesso, diz Cristovam Buarque

BRASÍLIA ¿ O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) afirmou, nesta sexta-feira, no Congresso, que os quinze dias de recesso parlamentar esquentaram a crise política na Casa em vez de esfriá-la.

Camila Campanerut, repórter em Brasília |

Durante o recesso, a crise que assola o Senado se acirrou e foram descobertas acusações mais fortes contra o presidente (José Sarney), destacou. 

Agência Senado
Cristovam nesta sexta no Congresso
Buarque disse que está negociando com o partido a possibilidade de protocolar uma representação contra o presidente do Senado, mas a respeito de denúncias individuais, ele confirmou que não irá propor novas enquanto não aparecerem fatos novos.

Questionado sobre a possibilidade da base aliada do governo entrar com ações contra ele no Conselho de Ética, Buarque não se mostrou preocupado: Podem entrar. Quem souber alguma coisa contra qualquer senador tem que entrar. O povo tem o direito de saber.

Leia também:


Leia mais sobre: Sarney

    Leia tudo sobre: ato secretocristovam buarquesarneysenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG