BRASÍLIA ¿ O ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, informou nesta segunda-feira que o governo avalia que a crise que se instalou no Senado em meio às sucessiva denúncias contra a Casa já está em fase de superação. ¿Lamentamos a crise que se instalou no Senado, mas temos absoluta certeza de que ela é superável e que já está em processo de superação¿, disse Múcio no intervalo da reunião ministerial.

Segundo ele, a decisão da base aliada de instalar a CPI da Petrobras já era esperada. Entretanto, Múcio não quis comentar a orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em relação ao assunto. A CPI da Petrobras terá que ser instalada isso não tem o menor problema temos que respeitar a vontade do Senado e o governo sempre trabalhou assim, ressaltou o ministro.

AFP
Lula e Dilma Rousseff durante a reunião ministerial

Ao comentar a determinação do presidente José Sarney (PMDB-AP) de anular todos os 663 atos secretos editados pela administração do Senado nos últimos 14 anos cuja divulgação tenha desrespeitado o princípio constitucional da publicidade, Múcio informou que esta era um decisão que estava sendo exigida por toda sociedade. Toda sociedade tava exigindo isso e se o Senado achou que era a medida correta não tenha dúvida que está no caminho correto. O senado vai superar este momento de dificuldades até porque os próprios senadores têm interesse em superar este momento, completou.

Ainda durante a reunião, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, fez um relato sobre a atual situação do País em relação a gripe suína (rebatizada de A H1N1 ). Segundo Temporão, o País tem feito um bom trabalho e está preparado para enfrentar a doença. Até o momento, duas mortes já foram confirmadas no Brasil. A mais recente trata-se de uma criança de 11 anos, que morreu no último dia 30 de junho, em um hospital privado, dois dias após o início de sintomas.

À tarde, os ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff, e de Minas e Energia, Edison Lobão, irão falar sobre os trabalhos em torno da exploração de petróleo na camada pré-sal. Em seguida, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, tratará sobre questões relacionadas ao orçamento, tanto em relação à execução deste ano quanto sobre as projeções para o ano que vem.

Leia também:

Leia mais sobre: Sarney - Senado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.