O ministro da Defesa, Nelson Jobim, afirmou hoje no Rio de Janeiro que a crise financeira internacional não atingirá os novos investimentos e aquisições das Forças Armadas. A estratégia nacional da Defesa não coincide com a crise, que deverá durar um ou dois anos.

Nós estamos falando de investimentos em 20 anos, ou seja, a médio e longo prazos", disse Jobim, que participou da comemoração do Dia Nacional da Aviação de Caça, na Base Aérea de Santa Cruz, na zona oeste da capital fluminense.

De acordo com o ministro, a fabricante Helibras já encomendou às empresas a produção das peças para 50 helicópteros Super Cougar EC-725 que serão utilizados pelas Forças Armadas. "Todas as peças serão de fabricação nacional", declarou o ministro. Já a análise da Aeronáutica sobre a aquisição de novos aviões caça para a Força Aérea Brasileira (FAB) ficará pronta apenas em agosto. A construção de quatro submarinos no Porto de Itaguaí (RJ) está em fase final de análise dos financiamentos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.