Crise dobra inadimplência fiscal de empresas, diz Receita

Por Fernando Exman e Isabel Versiani BRASÍLIA (Reuters) - A crise financeira global fez dobrar o nível de inadimplência das empresas junto à Receita Federal ao passo que as companhias têm decidido não pagar impostos para reforçar o caixa em um período em que o crédito está mais escasso.

Reuters |

De outubro do ano passado a janeiro de 2009, as empresas deixaram de pagar 1,2 bilhão de reais do total que declararam dever em tributos à Receita. Esse valor é o dobro do verificado normalmente em um período de quatro meses, disse nesta segunda-feira à Reuters o coordenador-geral de Estudos, Previsão e Análise da Receita Federal, Marcelo Lettieri.

Além disso, acrescentou ele, as compensações tributárias aumentaram em 3,7 bilhões de reais no primeiro trimestre, o que demonstra que as companhias também estão tentando utilizar mais créditos a fim de desembolsar menos recursos. Essa alta representa um incremento de mais de 10 por cento.

"Será que nós estamos funcionando nesse período de crise como um grande banco fiscal?", questionou Lettieri. "As empresas estão utilizando o sistema para fazer capital de giro."

Ele destacou que a Receita acompanha o comportamento desses indicadores e começará a discutir a possibilidade de criar novos limites para impedir que as empresas adotem cada vez mais um "planejamento tributário agressivo".

Atualmente, muitas empresas têm deixado de pagar os impostos declarados. Com isso, ficam isentas de multas que podem chegar a até 225 por cento do imposto devido e têm que arcar apenas com os juros, que estão em queda.

No primeiro trimestre, a arrecadação caiu 6,6 por cento em termos reais, afetada pela desaceleração econômica. Lettieri disse que ainda não tem os dados consolidados de abril, mas ponderou que sua expectativa é que haja uma leve recuperação.

"Devemos ter um crescimento nominal e uma pequena queda real", estimou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG