Crise deve reduzir emissão de CO2 em 3%, diz agência

As emissões mundiais de dióxido de carbono, apontado como o principal responsável pelo aquecimento global, podem diminuir 3% em 2009 por conta da crise econômica, informou a Agência Internacional de Energia (AIE). Esta seria a maior queda nas emissões de CO2 em 40 anos, disse Faith Birol, economista chefe da entidade, durante entrevista coletiva à imprensa, em Bangcoc, capital da Tailândia.

Agência Estado |

Segundo Birol, as emissões de carbono estavam crescendo à média anual de 3%. Por isso, o recuo a ser verificado em 2009 será uma "oportunidade única" para o mundo limitar o aumento da temperatura a 2ºC, o máximo recomendado pelos cientistas do clima.

Nos Estados Unidos, a Administração de Informação de Energia, braço do Departamento de Energia dos EUA (DOE), prevê queda de 5,9% nas emissões de carbono de combustíveis fósseis no país em 2009. Em seu relatório mensal de perspectivas de energia no curto prazo, a agência credita a diminuição à retração da produção industrial e da queima de carvão para a geração de energia.

Em 2010, porém, a recuperação econômica fará com que as emissões geradas nos Estados Unidos pelo consumo de petróleo, carvão e gás natural cresçam 1,1%. As informações são da Dow Jones.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG