Crise atingiu popularidade de Lula, avalia CNI/Ibope

O diretor de Relações Institucionais da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Marco Antônio Guarita, avaliou que a pesquisa CNI/Ibope realizada este mês, e divulgada hoje, mostra uma mudança de tendência, gerada pela crise financeira internacional. Pela primeira vez desde setembro de 2007, a pesquisa CNI/Ibope registrou queda na avaliação positiva do governo Luiz Inácio Lula da Silva: em março, a avaliação ótimo/bom ficou em 64% ante 73% no levantamento de dezembro de 2008.

Agência Estado |

"A crise gerou um recuo na popularidade do presidente e na confiança da população no presidente", disse.

No entanto, o diretor avalia que não houve uma variação expressiva em relação à percepção da gravidade da crise pela população, em relação ao resultado da pesquisa em dezembro. No entanto, o brasileiro, segundo a pesquisa, acredita que a solução da crise está mais distante do que se imaginava inicialmente.

De dezembro para março, caiu de 23% para 4% o número de entrevistados que acreditam no fim da crise no primeiro semestre de 2009. Em contrapartida, aumentou de 13% para 25% o porcentual dos que acreditam que a crise será superada em 2010. O número de pessoas que aposta que a crise será superada somente após 2010 subiu de 8% em dezembro para 15% em março. O porcentual daqueles que esperam o fim da crise no segundo semestre de 2009 ficou inalterado, em 28%.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG