Criminoso nazista Aribert Heim morreu em 1992, diz TV alemã

Berlim, 4 fev (EFE).- O criminoso nazista Aribert Heim, mais conhecido como Doutor Morte, morreu em 1992 no Cairo em decorrência de um câncer de cólon, segundo o relato de um de seus filhos à emissora de TV alemã ZDF, que investigou o caso.

EFE |

Nascido em 1914 na Áustria, o "Doutor Morte" estava foragido desde 1962 e era um dos criminosos nazistas mais procurados, apesar de sua família assegurar há muito tempo que ele estava morto.

Como fontes da morte de Heim, a "ZDF" cita seu filho Rüdiger Heim e pessoas que o conheceram durante sua estadia no Egito.

O "Doutor Morte" fugiu para o Egito usando o nome falso de Ferdinand, e nos anos 80 passou a assinar Tareq Farid Hussein.

Heim, nascido em 1914, na Áustria, é acusado de torturar e matar mais de 300 prisioneiros no campo de concentração de Mauthausen.

As teses da "ZDF" se distanciam das especulações de que o criminoso nazista tinha se refugiado em países latino-americanos como o Chile ou a Argentina.

Heim se escondeu por 30 anos no Cairo, disse a emissora alemã, que alega ter mais de 100 documentos que provam sua tese, incluindo seu passaporte egípcio, extratos bancários e cartas pessoais que provam que o "Doutor Morte" e Hussein são a mesma pessoa.

Heim foi detido em 1945 por tropas americanas nas proximidades de Buchholz, mas foi libertado posteriormente e abriu uma clínica ginecológica em Baden-Baden.

O criminoso nazista, que fugiu da Alemanha um ano depois de a Justiça austríaca emitir uma ordem de detenção contra ele, viveu posteriormente, segundo seu filho, na França, Espanha e Marrocos, antes de chegar ao Egito.

A "ZDF" indicou que existem provas de que Heim trabalhou como médico para a Polícia egípcia, e acrescentou que ele quis doar seu corpo para a ciência, mas, como essa prática está proibida pelo Islã, seus restos foram enterrados em um cemitério no Cairo. EFE nvm/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG