Chefe do Comando Vermelho preso no Paraguai chega ao Rio

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Luís Cláudio Machado ficará preso no Complexo de Bangu

Agência Brasil

Divulgação/Senad Paraguai
Luiz Cláudio Machado estava foragido e foi preso no Paraguai

O traficante Luís Cláudio Machado, conhecido como Marreta, preso hoje (23), em Assunção, no Paraguai, chegou agora à noite ao Rio de Janeiro e foi levado do Aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio, para a Cidade da Polícia, no bairro do Jacaré, na zona norte, de onde seguirá para um presídio no Complexo de Bangu, na zona oeste da cidade.

Após ser retirado do jato executivo prefixo PT-WHG, Marreta foi levado por dois policiais até um dos dois helicópteros que estavam estacionados na pista do aeroporto, no esquema montado pela secretaria de Segurança para leva-lo à Cidade da Polícia.

O secretário de estado de Segurança, José Mariano Beltrame, quer a transferência de Marreta, para um presídio federal de segurança máxima, fora do estado do Rio. A prisão do traficante aconteceu em uma operação conjunta da Subsecretária de Inteligência da Secretaria de Segurança do Rio e da Polícia Federal, com o apoio da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (Senad).

O secretário enviou hoje o pedido de transferência do traficante para um presídio federal à Vara de Execuções Penais (VEP) do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). Se o pedido for aceito, será encaminhado pelo TJRJ à Justiça Federal, que determinará o local para onde o traficante será levado.

Marreta foi preso em uma casa em Assunção, onde também estavam duas mulheres e uma criança. As investigações indicaram que ele coordenava a atuação e a distribuição de armas e drogas para comunidades dominadas por uma das principais facções criminosas nas zonas oeste e norte do Rio. Ele é acusado ainda de ordenar ataques contra policiais e sedes de unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

Leia tudo sobre: crimescomando vermelhomarreta

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas