Em escuta telefônica, ex-médico diz ter sido seduzido, chama pacientes de "vagabundas" e denomina-se "o grande comedor"

Em escutas telefônicas gravadas pelo Ministério Público, o ex-médico Roger Abdelmassih confessou ao seu psiquiatra que manteve relações sexuais com as pacientes, de acordo com áudio divulgado pela TV Bandeirantes.

Mais:  Abdelmassih: "Nunca vimos no País um caso como este, com tantas vítimas"

Condenado a 278 anos de prisão em 2010 por pelo menos 56 estupros de suas pacientes, o ex-médico relatou ter sido seduzido pelas mulheres e nega o crime. 

"A mulher jogava o milho, eu ia comer, aí eu levei o ferro. Quer dizer, você sabe que mulher é um bicho desgraçado mesmo!", diz o áudio da gravação.

Na conversa, Abdelmassih denomina-se "o grande comedor". "Que Deus quis quebrar o prepotente, etc, o grande metido a isso, a aquilo, o comedor. (...) É, o grande comedor, e que provavelmente achava que "tava" tudo disponível", diz outro trecho da escuta.

Também:  Roger Abdelmassih divide cela com cinco outros detentos

Em outro momento, ele cita até Deus. "Essas vagabundas apareceram na televisão dizendo que eu fazia isso, fazia aquilo. Nunca fiz! Eu sei quanto eu vou ter que enfrentar, aí...Até Jesus Cristo foi crucificado e era Deus".

Após a condenação em 2010, o ex-médico ficou foragido até agosto. Foi encontrado em Assunção, Paraguai. Apesar de ele negar todos os crimes, a quantidade de relatos semelhantes não deixa dúvidas sobre o culpa do condenado, de acordo com o MP.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.